sexta-feira, 10 de junho de 2011

Neuropatia diabetica

A neuropatia diabetica e um tipo de lesao nervosa que pode ocorrer em pacientes diabeticos. Altos niveis de glicose no sangue provocam danos nos nervos de todo o corpo, mas frequentemente acometem mais os nervos das pernas e pes.
Dependendo dos nervos afectados, os sintomas da neuropatia diabética podem variar de dor e formigamento nas extremidades a problemas digestivos, urinários, e vasculares. Para algumas pessoas, esses sintomas sao leves, para outras, a neuropatia diabética pode ser dolorosa, incapacitaste e ate fatal.
A neuropatia diabética e uma complicação seria e comum da diabetes. Voce pode prevenir a neuropatia diabética ou diminuir sua progressão com controle glicemico rigoroso e um estilo de vida saudável.
Sintomas
Existem quatro tipos principais de neuropatia diabética. Você pode apresentar um tipo ou sintomas de vários. A maioria se desenvolve gradualmente, e você pode nao notar problemas ate que danos consideráveis tenham ocorrido. Para algumas pessoas com diabetes tipo 2, sintomas de neuropatia se desenvolvem antes do próprio diagnostico de diabetes.
Os sinais de sintomas da neuropatia diabetica podem variar, depdendendo do tipo de neuropatia e quais os nervos sao afetados.








Neuropatia periferica


A neuropatia periferica e a forma amiss comum de neuropatia diabetica. Ela afeta as extremidades dos nervos inicialmente, comecando com os nervos longos. Isso significa que os pes e pernas freqüentemente sao acometidos primeiro, seguidos pelas maos e barcos. Sinais e sintomas de neuropatia periférica podem incluir:
Formigamento, dificuldade de sentir tato, dor e frio nas extremidades
Queimação
Dor aguda, que pode piorar a noite.
Claudicação (Dor ao caminhar)
Sensibilidade extrema - para algumas pessoas, ate o peso de uma folha pode ser insuportável.
Fraqueza muscular
Dor articular, ulceras, deformidades nas pernas e pes.


Neuropatia autonômica


O sistema autônomo controla o coração, bexiga, pulmões, estômago, intestinos, oragos sexuais e os olhos. A Diabetes pode afetar os nervos em qualquer dessas áreas, causando:
Deficiência de sensação de hipoglicemia (queda dos níveis de acucar no sangue)
Problemas de bexiga, incluindo incontinência, retenção urinaria e infecções urinarias
Obstipação, diarréia ou ambos
Gastroparesia (demora para o esvaziamento do estômago), levando a vômitos, falta de apetite.
Disfunção erétil nos homens
Dificuldade de lubrificação vaginal nas mulheres
Transpiração aumentada ou diminuida
Dificuldade de controlar a freqüência cardíaca a e a pressão arterial, levando a mudanças bruscas ao levantar-se (hipotensão ortostatica) e ate desmaios
Dificuldade em regular a temperatura corpórea
Dificuldade de adaptar os olhos a mudanças de luminosidade
Dificuldade de exercitar-se
Frequência cardíaca aumentada ao repouso


Neuropatia autonômica ocorre mais freqüentemente em pacientes com controle inadequado do diabetes ao longo de muitos anos.


Amiotrofia diabética


No lugar de afetar as extremidades dos nervos, como na neuropatia periférica, a neuropatia radicular afeta os nervos próximos aos quadris e ombros. Tambem chamada amiotrofia diabética, neuropatia femoral ou neuropatia proximal, essa doença e mais comum em pessoas com diabetes tipo 2 e idosos. Apesar de as pernas serem afetadas mais freqüentemente, esse tipo de neuropatia pode afetar nervos dos barcos ou ate do abdome. Sintomas geralmente sao de um so lado do corpo, mas podem comprometer os dois lados também. A maioria dos pacientes apresenta alguma melhora ao longo do tempo, apesar dos sintomas piorarem discretamente antes de melhorarem. Essa doença se caracteriza por:
Dor súbita e forte no quadril ou gluteo
Músculos do quadril enfraquecidos
Dificuldade de levantar-se
Perda de peso nao-intencional.
Distensão abdominal, quando ha comprometimento dessa região.


Mononeuropatia

O termo mononeuropatia significa lesão em apenas um nervo. Esse nervo pode ser do barco, perna ou face. A Mononeuropatia, que também pode ser chamada de neuropatia focal, geralmente surge repentinamente. E mais comum em idosos. Apesar da mononeuropatia causar dor intensa, ela geralmente nao causa problemas crônicos. Os sintomas geralmente regridem e desaparecem espontaneamente com o passar de semanas ou meses. Sinais e sintomas dependem de qual nervo esta acometido e podem incluir:
Visão turva, dor atras dos olhos
Paralisia de um lado da face (paralisia de Bell)
Dor no pe
Dor na região anterior do quadril
Dor torácica ou abdominal


As vezes mononeuropatia ocorre quando um nervo e comprimido. Sindrome do túnel do carpo e um tipo comum de compressão nervosa em pacientes com diabetes.


Sintomas da Sd. do túnel do carpo:


Formigamento e pontada naos maos, especialmente no polegar, indicador, dedo médio e anelar.
Fraqueza nas maos e tendência a derrubar objetos
Piora dos sintomas ao levantar-se


Quando procurar um medico

Procure um medico se:
Um corte no pe apresentar infecção ou demora para cicatrizar
Apresentar dor, formigamento ou fraqueza nas maos
Tontura
Mudanças na digestão, urina ou desempenho sexual


Esses sintomas nem sempre indicam lesão nervosa, mas podem indicar outro problema que demande atenção medica. Em qualquer caso, o diagnostico precoce e o tratamento oferecem melhores chances de controlar os sintomas e prevenir problemas mais graves.


Mesmo pequenas feridas nos pes que nao cicatrizam podem tornar-se ulceras. Em casos mais graves, ulceras nao tratadas nos pes podem tornar-se necróticas - uma condição em que o tecidomorre - e requer cirurgia e ate amputação do pe. Tratamento precoce podem evitar que isso ocorra.


Causas


Dano aos nervos e aos vasos sangüíneos

Exposicao prolongada aos altos níveis de acucar (glicose) podem danificar as fibras nervosas, causando neuropatia diabética. Exatamente o que ocorre nao esta bem claro, mas uma combinação de fatores provavelmente tem seu papel, incluindo uma interação complexa entre nervos e vasos sangüíneos. Altos níveis de glicose interferem com a habilidade dos nervos de transmitirem sinais. Isso também enfraquece a parede dos vasos (capilares) que levam oxigênio e nutrientes aos nervos.


Outros fatores

Outros fatores podem contribuir para a neuropatia diabética


Inflamacao nos nervos causada por resposta auto-imune. Isso ocorre quando o sistema imune (defesa) ataca inadvertidamente seus oragos, como se fossem um corpo estranho.
Fatores genéticos nao relacionados a diabetes que fazem com que os nervos sejam mais susceptíveis a danos.
Abuso de álcool e tabaco, que danificam os nervos e vasos, aumentando o risco de infecção.


Fatores de risco


Qualquer pessoa com diabetes podem desenvolver neuropatia, mas estão mais susceptíveis os que apresentarem os seguintes fatores:
Controle inadequado da glicemia. Esse e o maior fator de risco para qualquer complicação de diabetes, incluindo a neuropatia. Manter os níveis glicéricos controlados e a melhor forma de proteger vasos e nervos.
Tempo de doença. Seu risco de desenvolver neuropatia diabética e tanto maior quanto for o tempo de doença, especialmente se a taxa de acucar no sangue nao for bem controlada. A neuropatia diabética e mais freqüente em quem tem mais de 25 anos de doenca.
Doenca renal. O Diabetes pode prejudicar o funcionamento dos rins, que aumenta a quantidade de toxinas circulantes e lesa os nervos.
Tabagismo. O cigarro endurece e obstrui os vasos, dificultando a cicatrizacao de feridas e prejudicando a nutrição dos nervos perifericos.






Complicações


A neuropatia diabética pode causar uma serie de complicações graves, como:
Amputação. Devido a perda de sensibilidade das pernas e pes, feridas e abrasoes podem tornar-se ulceras infectadas sem que se note - uma condição em que a pele e os tecidos subjacentes se rompem. O risco de infecção e grande pois o diabetes diminui o fluxo sangüíneo dos pes. Infeccoes que se espalham para o osso e causam gangrena (morte) podem ser impossíveis de serem tratadas e necessitar de amputação de um dedo, pe ou ate a perna. Mais da metade das amputações nao traumáticas das pernas se deve ao diabetes nos EUA.
Pe de Charcot. Ocorre em articulações do pe quando ha lesão nervosa. E caracterizada por inchaço, dor e deformidade no pe.
Infeccao incontinência urinarias. Lesão aos nervos que atuam na bexiga podem impedir o esvaziamento completo da mesma. Isso permite que bactérias se multipliquem na bexiga e nos rins, levando a infecções urinarias. Alem disso, a lesão nervosa pode diminuir a percepção de bexiga cheia ou prejudicar a função dos músculos utilizados para a micção.


Hipoglicemia nao-percebida. Habitualmente, quando a glicemia cai - abaixo de 70mg/dL - surgem sintomas como tremores, transpiração e palpitação. Esses sintomas alertam que deve-se tomar medidas para restabelecer r apimente a taxa de acucar no sangue. Neuropatia autonômica pode interferir na percepção desses sintomas. Isso e extremamente serio, ja que hipoglicemia nao tratada pode ser fatal.




Pressao arterial baixa. Lesão dos nervos que controlam a circulação podem afetar a habilidade do corpo de ajustar a pressão arterial. Isso pode causar uma queda abrupta na pressão ao levantar-se (hipotensão ortostatica), que pode levar a fraqueza, tontura e desmaio.
Problemas digestivos. Lesão dos nervos que atuam no sistema digestorio podem causar uma gama de problemas, incluindo obstipação ou diarréia - ou surtos alternados de ambos - alem de nausea, vomito, e falta de apetite. A gastroparesia e um problema serio, em especial. Consiste na dificuldade de esvaziamento do estômago, leva a náuseas e vômitos, pode afetar o nível de acucar do sangue e a nutrição.
Disfunção sexual. Neuropatia autônoma freqüentemente lesa os nervos que atuam nos orgaos sexuais, levando a disfunção erétil em homens e deficiência de lubrificação em mulheres.
Transpiracao excessiva ou pele seca. Quando as glândulas sudoríparas nao funcionam adequadamente, o corpo nao consegue regular a temperatura de forma apropriada. A redução ou ausência de transpiração pode ameaçar a vida. Transpiração excessiva também ocorre devido a neuropatia autonômica, especialmente a noite.
Isolamento social. A dor, as limitações e a vergonha causadas por lesão nervosa podem tomar a independência das pessoas - em especial idosos. Isso pode levar ate mesmo a depressão.
Diagnostico
A neuropatia diabética geralmente e diagnosticada com base nos sintomas, histórico medico e exame físico. Durante o exame, seu medico pode avaliar sua forca e tonus muscular, reflexos tendidos e sensobilidade ao toque, temperatura e vibracao.
Outros testes:
Teste do filamento. Sensibilidade ao toque pode ser testado um filamento macio de nylon chamado monofilamento. Se você nao puder sentir o filamento no pe, e sinal que você perder a sensibilidade naqueles nervos.
Estudos de condução nervosa. Esse teste mede o quão rápido os nervos conduzem os sinais nos barcos e pernas. E utilizado no diagnostico de sd. túnel do carpo.
Eletromiografia (EMG). Frequentemente realizado em estudos de condução nervosa, mede a descarga elétrica produzida pelos músculos.
Teste sensório quantitativo. Esse teste nao-invasivo e utilizado para avaliar a resposta a vibração e mudanças de temperatura.
Teste autonômico. Se você tem sintomas de neuropatia autonômica, seu medico pode solicitar exames especiais para avaliar sua pressão arterial em diferentes posições alem da presença de suor.
A Associacao Americana de Diabetes recomenda que todas as pessoas diabéticas facam um exame detalhado do pe - por um medico ou pediatra - ao menos uma vez a ano. Alem disso, os pes devem ser avaliadas buscando feridas, rachaduras, calos e deformidades ósseas ou articulares em cada consulta ao medico.
Tratamento
Nao ha cura para a neuropatia diabética ate o momento. O Tratamento baseia-se em:
Diminuir a progressão da doença
Aliviar a dor
Tratar complicações e restabelecer funções.
Diminuir a progressão da doença
Manter os níveis de acucar no sangue em um intervalo alvo adequado podem ajudar a diminuir a progressão da neuropatia periférica e ate amenizar os sintomas existentes. Com um controle adequado da glicemia pode-se diminuir o risco de neuropatia diabética em ate 60 por cento.
Considera-se controle glicemico rigoroso:


Glicemia de jejum de 70 a 130 mg/dL


Glicemia pos prandial de ate 180 mg/dL


Hemoglobina glicada menor que 7%
Hemoglobina glicada e a quantidade de acucar ligada a hemoglobina - a substancia que carrega o oxigênio para dentro das células - no sangue. Quanto maior o nível de acucar no sangue nos últimos 2 ou 3 meses, maior serra a hemoglobina glicada. Pacientes que nao tem diabetes tem uma hemoglobina glicada entre 4 e 6%.
Para ajudar a diminuir a lesão nervosa:
Siga as recomendações do seu medico a respeito do cuidado com os pes.
Controle adequadamente a pressão arterial
Siga um plano dietético adequadamente.
Faca atividade fisica
Mantenha o peso saudável.
Abandone o cigarro
Evite o álcool. Caso seja permitido, nao ultrapasse 1 drink para mulheres e 2 drinks para homens.


Aliviando a dor



Oferecer alivio adequado da dor e a parte mais difícil de tratar a neuropatia diabética. Varias drogas sao utilizadas para aliviar a dor dos nervos, mas elasnao funcionam para todos e a maioria tem efeitos colaterais que devem ser pesados frente aos benefícios oferecidos. Ha um numero de terapias alternativas, como creme de caspaicina (feito de pimentas vermelhas) e acupuntura, que podem ajudar a aliviar a dor. Medicos freqüentemente utilizam-nas em conjunto com medicações, mas alguns pode exibir efeitos isoladamente.


Alguns analgésicos utilizados:
Anti-convulsivantes. Apesar de drogas como gabapentina, pregabalina e carbamazepina serem utilizadas para tratar epilepsia (convulsões), elas também sao prescritas para dor nervosa. Efeitos colaterais podem incluir tontura, fraqueza e inchaço.
Anti-depressivos. Anti-depressivos triciclicos como amitriptilina, nortriptilina, desipramina e imipramina podem aliviar sintomas leves a moderados pois interferem no processo químico do cérebro que o faz sentir a dor, mas eles também tem efeitos colaterais, como boca seca, inchaço, sedação e tontura. Alguns anti-depressivos novos, chamados inibidores da recaptacao de serotonina e norepinefrina, como duloxetina sao uma escolha melhor, aliviando a dor com poucos efeitos colaterais (náusea, sonolência, tontura, perda de apetite e obstipação).
Patch de lidocaina. Esse pacto contem um anestésico tópico, a lidocaina. Voce aplica na área onde a dor e mais intensa. Ele praticamente nao tem efeitos colaterais, apesar de causar vermelhidão na pele em algumas pessoas.
Opioides. Analgesicos opioides, como tramadol ou oxicodona podem ser utilizados para aliviar a dor. No entanto, essa classe de medicação pode produzir efeitos colaterais sérios, incluindo vicio, obstipação, tontura e dor de cabeça, que fazem do uso prolongado uma rotina indesejável.


Tratando complicações e restabelecendo funções.

Tratamento para varias complicações de neuropatia diabética incluem:


Problemas urinários. Medicacoes antiespasmodicas (anticolinergicos), técnicas comportamentais como micção controlada, e aparelhos como pessarios — anéis inseridos na vagina para evitar incontinência — podem ser úteis no tratamento da incontinencia.Terapias combinadas podem surtir melhores efeitos.
Problemas digestivos. A gastroparesia pode ser tratada com porções menores, mais freqüentes, reduzindo a gordura e as fibras da dieta, e, para muitas pessoas, tomando sopas e comidas liquidificadas. Diarreia, nausea e obstipação podem ser aliviados com dieta e medicações.
Pressao baixa ao levantar-se (hipotensão ortostatica). Geralmente melhora com mudanças de alguns hábitos, como cessar o etilismo, beber bastante água e levantar-se vagarosamente. Varias drogas podem ser utilizadas isoladamente ou combinadas para tratar a hipotensão ortostatica.
Disfuncao sexual. Sildenafil (Viagra), tadalafil (Cialis) and vardenafil (Levitra) podem melhorar o desempenho sexual em alguns homens, mas nao sao efetivos para todos. Quando as medicações nao sao suficientes, recorre-se a aparelhos de vacou, e a seguir, a implantes penianos. Mulheres fazem uso de lubrificantes vaginais.


Mudancas no estilo de vida


Essas medidas podem ajudar no combate a neuropatia diabética:


Mantenha sua pressão arterial sob controle. As pessoas com diabetes tem maior tendência a hipertensão em relação a pessoas que nao tem a doença. Apresentar hipertensão e diabetes aumenta muito o risco de complicações porque ambos lesão os vasos sangüíneos e diminuem o fluxo de sangue. Tente manter a pressão na faixa recomendada por seu medico, e mensure a cada visita ao medico. Considere ainda medir regularmente em casa. O nível pressorico ideal e controverso. A Associacao Americana de diabetes recomenda pressão abaixo de 130x80mmHg, no entanto, estudos recentes demonstraram que níveis alvo ao redor de 135 a 140mmHg sao igualmente benéficos.


Escolha alimentos saudáveis. Escolha alimentos compondo uma dieta balanceada — especialmente frutas, vegetais e grãos integrais — e limite o tamanho das porções para manter o diminuir o peso.
Pratique atividade física diariamente. Alem de ajudar a chegar ao peso ideal, atividade física diária ajuda a melhorar o fluxo sangüíneo. Ajuda ainda a manter os níveis pressoricos e glicéricos adequados.A associação americana de diabetes recomenda cerca de 30 minutos de exercício moderado por dia, ao menos 5 vezes por semana. No entanto, se você tem neuropatia grave e sensibilidade diminuída nas pernas, seu medico pode recomendar que você participe de atividades de menor impacto, como natação, hidroginastica e andar de bicicleta.
Abandone o tabagismo. Se você e diabético e fuma, você tem maior chance de morrer de infarto e acidente vascular cerebral que um nao-fumante. E você tem mais chance de desenvolver problemas circulatórios nos pes. Se você fuma, converse com seu medico sobre maneiras de abandonar o tabaco.


Ha vários tratamentos alternativos que podem ajudar a aliviar a dor de neuropatia diabética, como:
Capsaicina. E o elemento químico que da sabor da pimenta vermelha. Quando aplicado a pele, o creme de capsaicina pode reduzir a sensação de dor em algumas pessoas. Efeitos colaterais incluem queimação e irritação na pele.
Acido Alfa-lipoico (ALA). Umas das descobertas mais interessantes a respeito do tratamento da dor e o acido alfa-lipouco, um potente antioxidante encontrado em alimentos, pode efetivamente aliviar sintomas de neuropatia diabética.
Estimulação elétrica nervosa transcutanea (TENS). Seu medico pode prescrever essa terapia, que pode evitar que os sinais de dor cheguem ao cérebro. TENS emite pequenos impulsos elétricos para ramos nervosos específicos através de pequenos eletrodos acoplados a pele. Apesar de seguro e isento de dor, TENS nao funciona para todos os pacientes. TENS pode ser prescrito de forma suplementar a outros tratamentos.
Acupunctura. Acupunctura pode auxiliar a aliviar a dor de neuropatia, e geralmente nao possui efeitos colaterais. Mantenha em mente que você pode nao obter alivio imediato com acupuntura e pode ser necessário realizar varias sessões.
Biofeedback. Essa terapia utiliza uma maquina especial para ensina-lo a controlar respostas do corpo para controlar a dor. Voce entao aprende a controlar essas respostas por si próprio. Biofeedback geralmente e utilizado em hospitais.
Suporte psicológico


Viver com neuropatia diabética e difícil e frustrante pois freqüentemente nao ha sinais evidentes, fazendo com que outras pessoas tenham dificuldade em entender a doença. Se você se sentir triste, pode ser útil conversar com um terapeuta. Voce pode ainda procurar grupos de apoio - pessoalmente ou on-line - sao úteis pois você esta falando com pessoas que entendem o que esta acontecendo com você. Alem disso, membros de grupos de apoio frequentemente oferecem auxilio, alem de dicas de como viver com neuropatia diabética. Pergunte ao seu medico se ha algum grupo de apoio na sua área, ou procure um terapeuta. A associação americana de diabetes oferece auxilio on-line no seu website http://www.diabetes.org


Prevenção


Voce pode tentar prevenir ou atrasar a neuropatia diabética e suas complicações mantendo o nível de acudar no sangue bem controlado, cuidando bem dos pes e mantendo um estilo de vida saudável.


Controle da glicemia

Manter os níveis de glicose do sangue controlados todos os dias e um grande compromisso. Requer constante monitoramento e, se você toma insulina, doses freqüentes de medicação. Mas manter seua glicemia próximo do normal o máximo possível e a melhor forma de prevenir a neuropatia e outras complicações do diabetes. Empenho e consistência sao importantes pois alterações dos níveis de acucar podem acelerar a lesão nervosa.


Para o melhor controle, selecione um alvo de glicemia entre 70 e 130 mg/dL antes das refeições e hemoglobina glicada abaixo de 7%. A associação americana de diabetes recomenda realizar o teste de hemoglobina glicada pelo menos duas vezes ao ano, caso a glicemia esteja controlado. Se nao estiver, o exame deve ser repetido em intervalos menores.


Cuidados com os pes

Problemas nos pes, incluindo feridas que nao cicatrizam, ulceras e ate amputação, sao uma complicação comum da neuropatia diabética. Mas muitos desses problemas podem ser prevenidos através de um exame detalhado do pe ao menos uma vez ao ano. Peca a seu medico que examine seu pe no consultório e tome cuidado com os pés em casa.


Para cuidar da saúde dos seus pes:
Cheque seus pes todos os dias. Se nao puder ver todas as áreas do seu pe, use um espelho ou peca a um familiar ou amigo avaliar pra você. Procure rachaduras, cortes, arranhões, pele lacerada, vermelhidão e inchaço.
Mantenha os pes limpos e secos. Lave os pes todos os dias com água morna. Se você nao conseguir sentir a temperatura, teste a água em uma parte sensível do corpo, como o pescoço ou o pulso. Seque seus pes gentilmente, sem esfregar. Seque entre os dedos. Hidrate seus pes para evitar rachaduras. Evite, no entanto, espalhar hidrataste entre os dedos, ja que isso pode propiciar o desenvolvimento de infecções fúngicas.
Apare as unhas dos dedos do pe com cuidado. Apare as unhas em linha reta, e apenas arredonde as bordas para que nao se forme pontas cortantes. Se você nao conseguir alcançar seus pes, peca a um familiar ou amigo para lhe ajudar.
Use meias limpas e secas. Voce nao precisa comprar meias especiais para diabéticos, mas procure meias feitas de algodão ou fibras que nao apertem ou machuquem.
Use sapatos confortáveis que servem nos pes. Sempre use sapatos para proteger seus pes de lesões. Tenha certeza que seus pes cabem adequadamente, E melhor experimentar o calcado no fim do dia, quando os pes estão mais inchados para garantir que nao fiquem apertados. Isso previne a formação de calos e esporões. Ate pequenas feridas pordem tornar-se ulceras infectadas se nao tratadas.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário